segunda-feira, 31 de Março de 2014

Bolo de claras e chocolate


Olá!

Para este início de semana fria e chuvosa trago um bolo de chocolate surpreendente.

Tenho sempre muitas claras congeladas que sobram principalmente do pão-de-ló e depois de uma pesquisa na net encontrei um bolo que me agradou em todos os aspectos. 
- É um bolo simples, fácil de preparar e muito delicioso!

Foi no blog  Alquimia dos Tachos que descobri esta maravilha.


*Reduzi as quantidades da receita original porque só tinha 6 claras congeladas
Ingredientes: 
  • 6 claras de ovo
  • 100 gr. de chocolate negro para culinária
  • 1 colher (sopa) de margarina Vaqueiro líquida
  • 150 gr. de açúcar
  • 60 gr. de farinha Branca de Neve
  • chocolate em pó q.b.


Pré-aqueci o forno a 170ºC e forrei uma forma de aro amovível com papel vegetal. Convém ser uma forma de aro amovível porque torna mais fácil o desenformar.
Numa taça de vidro coloquei o chocolate partido juntamente com a margarina e levei ao micro para derreter. Reservei.
 
Coloquei as claras numa taça de pirex e bati com a batedeira eléctrica até formar picos moles. De seguida fui juntandom o açúcar, uma colher (sopa) de cada vez, batendo sempre até formar picos duros.
Seguidamente adicionei o chocolate derretido e com a colher de pau envolvi delicadamente para não desfazer as claras em neve. Por último, peneirei a farinha e envolvi na massa anterior muito delicadamente.

Verti a massa para a forma e levei ao forno a cozer durante 30 minutos. Na receita original sugere 45 minutos mas como eu já tinha cozido um pão o forno estava bem quente quando cozi o bolo.

 Bater com a forma na bancada para libertar o ar e "acamar" a massa



Depois de cozido deixei arrefecer antes de o colocar no prato.
Para finalizar, polvilhei com chocolate em pó para lhe dar um ar mais doce e guloso.
 


Todos adoramos. O meu filho que nem é de comer muitos bolos repetiu duas vezes, sinal que o bolo estava bom.

Como podem ver fica um bolo tipo tarte, baixinho e de consistência muito leve.
O sabor a chocolate é uma delícia.







Ficou leve e ligeiramente húmido mas para a próxima deixo ficar menos tempo no forno para ficar com o interior ainda mais húmido - acho que vai ficar muito melhor.
 




 
Sirvam-se!

Boa semana!
Beijinhos;



segunda-feira, 24 de Março de 2014

Arroz aromático Bom Sucesso - Arroz de festa


Olá!

A receita deste arroz já foi feita algumas vezes mas nunca publicada no blog.
É um arroz que todos gostamos, que fica bem e que vai bem com carne assada ou grelhada. É arroz de Domingo ou arroz de festa. 
E para festejar a minha parceria com a Orivárzea é o arroz perfeito para a primeira de muitas receitas com o arroz Bom Sucesso.

Nesta receita utilizei o arroz aromático Bom Sucesso porque combina na perfeição com os restantes ingredientes.
Ficou divinal!

Ingredientes:
  • 2 chávenas de arroz aromático Bom Sucesso
  • 4 chávenas de água a ferver
  • 1 linguiça
  • 50 gr. de sultanas claras (ou uvas passas)
  • 1 colher (café) de açafrão
  • Azeite q.b.
  • Sal q.b.
Retirei a pele à linguiça e parti aos pedaços pequenos.
Num tacho coloquei um fio de azeite e levei ao lume. Juntei a linguiça e deixei fritar. Quando começou a alourar coloquei o açafrão mexendo bem. Adicionei o arroz e deixei fritar. Juntei a água quente e temperei com sal. Acrescentei as sultanas, mexendo até ficarem misturadas com o arroz. Tapei o tacho, reduzi o lume para o mínimo e deixei cozer durante 13 minutos.
Terminado o tempo, desliguei o fogão e deixei o arroz repousar durante alguns minutos antes de servir.


Este delicioso arroz servi como acompanhamento de coxas de frango assadas.
 Perfeito!




Este arroz é delicioso e fica sempre bem. Já gostávamos dele mas depois de experimentar com o arroz aromático Bom Sucesso ficamos a adorar.
O arroz aromático Bom Sucesso  tem aquele aroma e sabor a exótico e por isso mesmo achei-o perfeito para experimentar nesta receita. Aprovadíssimo!



 O arroz fica solto e com esta deliciosa cor amarela do açafrão. O contraste salgado da linguiça com o adocicado das sultanas é agradável e juntando o arroz aromático Bom Sucesso é receita de sucesso que ninguém resiste.

Experimentem!



Agradeço à Orivárzea a oportunidade de conhecer este fantástico arroz.


Receita inspirada no livro "Feito em Casa" de Joana Roque



Boa semana!
Beijinhos;



domingo, 16 de Março de 2014

Parceria com a Orivárzea - Arroz Bom Sucesso




Olá!

É com muita alegria que anuncio a minha mais recente parceria com a Orivárzea.

A Orivárzea, sediada na Lezíria Ribatejana, comercializa arroz de diversos tipos com qualidades únicas e de origem 100% portuguesa com um rigoroso controle em todas as fases de produção.

A história da Orivárzea começa em 1997, quando um grupo de 10 dos mais importantes orizicultores da Lezíria Ribatejana decide dar as mãos e juntar as forças para produzir e comercializar um arroz de excelência com qualidades únicas, e fazê-lo chegar ao consumidor final a preço justo.

Mas a tradição da Orivárzea nasceu muito antes de 1997. Berço privilegiado do cultivo de arroz em Portugal desde finais do século XIX, a Lezíria Ribatejana viu passar pelas suas largas planícies gerações de agricultores a quem o tempo e a prática ensinaram os segredos da orizicultura de excelência no estuário do Tejo.

Descendentes destes pioneiros, e com uma herança já secular na produção e comercialização de um arroz tradicional, os associados da Orivárzea entram no mercado do século XXI com pergaminhos de antiguidade e visão de futuro, fazendo desta marca uma referência na produção de arroz de grande qualidade, não só em Portugal como em toda a Europa. A qualidade do Arroz Carolino produzido pela Orivárzea na Lezíria Ribatejana é de tal forma distintiva, que para além do mercado nacional o produto é hoje exportado para os mercados da Suíça, Polónia e Bélgica.


  
Arroz Bom Sucesso

 A marca Bom Sucesso já conquistou um lugar de distinção no mercado português. É das mais disponíveis no portfolio da Orivárzea, a de maior notoriedade, tanto no mercado doméstico como entre os Chefes de Cozinha mais proeminentes do nosso país. É também esta marca produzida pela Orivárzea exportada para vários países do mercado europeu.

 Arroz Carolino - Um arroz da variedade japónica, mais volumoso e aveludado, que incha mais e cria mais goma que as outras variedades, o Carolino é o tipo de arroz mais genuinamente português e o que melhor se adequa à nossa tradição gastronómica. As suas características fazem com que absorva como nenhum os outros aromas e sabores dos temperos e ingredientes com que é cozinhado. É por isso o arroz ideal para a preparação de pratos tradicionais portugueses, como todos os pratos de arroz malandrinho, molhado e espesso, e o arroz doce.

Arroz Agulha -  Um arroz da variedade índica, originário dos paises do sul e do sueste asiáticos, o Agulha é um arroz de grão fino e longo, vítreo e consistente. O resultado é um arroz que coze mais rapidamente mas sem absorver os temperos, ficando solto e seco. O seu sabor neutro faz dele o arroz ideal para ser servido branco, a acompanhar pratos de carne ou de peixe.

Arroz Aromático -Também de variedade índica, o arroz Aromático deve o seu nome ao perfume que exala no momento da cozedura. É muito associado à cozinha indiana e tailandesa e embora intenso, o seu aroma não se traduz em sabor no prato, uma vez que o seu bago tem um sabor neutro. Tem cozimento rápido e um bago fino e solto, mas de consistência macia. É ideal como acompanhamento de pratos exóticos muito condimentados, como o caril, a cozinha africana e os grelhados orientais.

Arroz Carolino das Lezírias Ribatejanas - O Arroz Carolino das Lezírias Ribatejanas foi reconhecido com a IGP - Identificação Geográfica Protegida, o que significa que este arroz é um produto homologado pela União Europeia como tendo características diferenciadoras e únicas a nível mundial. Ou seja, ao comprar este produto, o consumidor tem a garantia de que ele possui características de autenticidade de sabor e de aroma inigualáveis e que foi sujeito a um rigoroso sistema de controlo ao longo de todo o processo produtivo.
O arroz Carolino da Lezíria Ribatejana não tem rival entre os outros Carolinos, tendo um bago generoso e tenro, com uma textura aveludada e que absorve intensamente os sabores e aromas dos ingredientes com os quais é cozinhado.






Estas foram as ofertas que recebi.

Agradeço ao Sr. Jorge Parreira pela sua gentileza e por não se ter esquecido da minha Casinha e também agradeço ao Sr. Ricardo Martinho por me entregar pessoalmente as caixas de arroz.

Fiquei muito feliz! Obrigada!



Visitem o site http://www.orivarzea.pt/


Em breve publicarei as receitas feitas com o delicioso arroz Bom Sucesso.

Me aguardem...

Boa semana!
Beijinhos;

quinta-feira, 6 de Março de 2014

Farófias de laranja com leite-creme queimado


Olá!

O Carnaval foi bom?
Por aqui choveu todo o dia mas para mim não foi problema porque não aprecio o Carnaval.
Felizmente o sol e o bom tempo voltaram - só espero que seja para ficar.

Como fiz feriado, resolvi fazer uma sobremesa rápida e deliciosa e descongelar uma das muitas caixinhas de claras que tenho no congelador e fazer farófias com leite-creme. Já tinha publicado aqui mas desta vez resolvi aromatizar as farófias com o sumo de uma laranja - ficaram uma delícia!



Ingredientes:

  • 4 claras de ovo
  • 4 colheres (sopa) açúcar
  • sumo de uma laranja
  • 500 ml. leite
  • 3 colheres (sopa) farinha maizena
  • 4 colheres (sopa) açúcar
  • 1 pau de canela
  • 1 casca de limão
  • 2 gemas de ovo
  • canela em pó q.b.

Bati as quatro claras de ovo em castelo e quando se apresentavam quase firmes adicionei
(uma a uma) as quatro colheres de açúcar. Continuei a bater e adicionei o sumo de laranja não parando de bater até as claras ficarem completamente firmes.
Num prato de sopa coloquei três colheradas das claras batidas e levei ao microondas na potência
máxima durante 30 segundos.
Coloquei-as numa taça de pirex.
Fiz o mesmo procedimento até acabarem as claras.

Entretanto fiz o leite-creme.
Numa caçarola  coloquei quase todo o leite reservando uma pequena parte para misturar a farinha maizena. Ao leite na caçarola adicionei o açúcar, o pau de canela e a casca de limão. Levei ao lume até levantar fervura. Juntei o restante leite misturado com a maizena e mexi sempre até engrossar. Retirei do lume e misturei duas gemas, ligeiramente batidas, e levei novamente ao lume mexendo sempre até levantar fervura. Verti por cima das farófias e deixei arrefecer.

Por último, polvilhei com açúcar e canela e queimei ligeiramente com o ferro.






    Depois de frio, servi.


    A adição do sumo de laranja deu um sabor ainda mais delicioso às farófias.
    O leite-creme ligeiramente queimado também fica muito interessante.
    Totalmente aprovado!


    Desde a primeira vez que fiz farófias no micro que fiquei encantada com a facilidade que é a preparação e o resultado final é tão delicioso que não sei porque não faço mais vezes. E todos gostamos. Para a próxima vou experimentar fazer uma calda de chocolate em vez do leite-creme, só para variar e ver como fica o "casamento".



    Quem gostar tanto como eu que fique à vontade para se servir.

    Boa sexta-feira e bom fim-de-semana!

    Beijinhos;

    sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2014

    Pão de centeio fácil e bom



    Olá!

    Desde que comprei a MFP (máquina de fazer pão) que ganhei gosto em preparar pão mas desde que descobri algumas receitas de pão que não precisam da máquina aí o gosto é ainda maior.
    Numa visita ao blog da Lia Teixeira deparo-me com um pão de centeio de aspecto tão delicioso, confecção fácil e quase sem trabalho nenhum que trouxe a receita comigo para experimentar.
    Ela viu-a no blog  Panela sem (de)pressão. Dois blogs fantásticos, se não conhecem visitem que vão adorar.

    Depois do primeiro pão já não quero outro. É tão bom que aqui ninguém resiste.
    O preparo é parecido com este pão que já fiz mas a massa fica mais fácil de trabalhar. 
    Vamos então à receita...

    Ingredientes:
    • 150 gr. de farinha de trigo tipo 65
    • 150 gr. de farinha de centeio integral
    • 200 gr. de farinha de trigo integral
    • 400 ml. de água morna
    • 1 colher (chá) de sal
    • 10 gr. de fermento de padeiro fresco


    Numa taça coloquei as farinhas.
    Noutra taça, misturei a água morna com o fermento mexendo até dissolver e de seguida misturei o sal.
    Verti sobre as farinhas e envolvi com uma colher até a água ser toda absorvida pelas farinhas.


    Fica assim

    Cobri com um pano e guardei dentro do forno (desligado) durante umas horas, neste caso foi uma manhã inteira. Tem que ficar o máximo de tempo possível caso assim não seja pelo menos uma hora.

    Passado o tempo de levedação, pré-aqueci o forno a 200º. Este pão tem que ser cozido dentro de uma panela ou algum recipiente com tampa e que possa ir ao forno. Tal como este eu fiz na Ultra Pro da Tupperware.

    Depois de levedar

    Entretanto, enfarinhei a banca e coloquei a massa dobrando ao meio duas vezes.
    Polvilhei o fundo da Ultra Pro com farinha e coloquei a massa com a dobra para baixo. Com uma faca dei um golpe no sentido do comprimento. Polvilhei com um pouco de farinha, coloquei a tampa e levei a cozer durante 30 minutos.

    Antes de ir ao forno


    Passada a meia hora retirei a tampa e deixei cozer mais 20 minutos até ficar com o aspecto dourado e estaladiço.



    Retirei o pão da Ultra Pro e coloquei na tábua para arrefecer.





    Fica um pão lindo e delicioso! Todos adoramos e é receita que já repeti várias vezes.



    No dia seguinte fica igualmente bom.
    Aprovado!




    Para quem gosta de meter a mão na massa como eu aconselho que experimentem porque aposto que vão adorar. Eu gostei muito!
    Palavra de formiguinha.

    Para verem como se faz na panela aconselho que visitem o blog da Lia e da Panela sem (de)pressão que lá explicam direitinho como é.

    Obrigada meninas por tão delicioso pão. Eu fiquei fã!



    Fonte: Lia Teixeira


    Bom fim-de-semana!
    Beijinhos;

    LinkWithin

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...